quarta-feira, 18 de março de 2009

Não desista do amor...

Eu sei que agente não pode prever absolutamente nada e é até bom, senão ficariamos desesperados o tempo todo.
Mas se por acaso a gente se iluminasse com essa possibilidade de fazer com que nosso amor possa ser para o outro como último, se a nossa despedida feita sempre , se os nossos encontros tivessem a qualidade que eles merece, se a ultima vez que nós nos falamos ao telefone, se as ultimas vezes que nós nos visitamos, que nós nos vimos, se elas tivessem a qualidade que as pessoas merecem, que a gente merece..

Eu sempre digo, o jeito como a gente viveu os dias de hoje, o jeito como você foi irmão, o jeito como você foi amigo, só tem dois destinos: ou isso vira saudade boa de ser sentida ou vira remorso. Quando você sente o amargo na boca de saber que você não foi o que poderia ter sido, que você só foi metade, que você desistiu, que no momento que você poderia ter doado um pouco mais, você não deu.. Que você desligou o telefone antes da hora, que você não pediu o perdão antes do tempo, que você não realizou o que deveria ter realizado.

Eu sei que é dificil esperar, mas Deus tem um mundo pra agir e curar. Só é preciso confiar.. Se a cruz lhe pesa não é para se entregar, para se aprender a amar como alguém que não desiste. A dor faz parte do cultivo dessa fé, pois só se sabe o que se quer quem luta para conseguir ser feliz..

Não desista do amor, não desista de amar, Não se entregue a dor, ela um dia vai passar. Se a cruz lhe pesou e quer se entregar, tal como Sirineu Cristo vai te ajudar"
(Padre Fábio de Melo)

2 comentários:

Tiffany disse...

bom...tirando que eu sou atéia, o texto é bonito :)

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Hoje só estou passando para desejar um feliz dia do blogueiro,
com um final de semana cheio de amor e esperança.
Aproveito para deixar um lindo poema de Mário Quintana


Amar: Fechei os olhos para não te ver e a
minha boca para não dizer...
E dos meus olhos fechados
desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada
nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei....
O amor é quando a gente mora um no outro.

(Mário Quintana)

Abraços:Eduardo Poisl