terça-feira, 20 de julho de 2010

a minha melhor amiga...

Hoje, dia internacional do amigo, rendo esse post a minha melhor amiga. A amiga silenciosa, amiga de 7 anos. A amiga que protegia, que fazia compania, que eu cuidava, que cuidava de mim. 
A Judi hoje se foi. 
No dia em que eu agradeci a compania de pessoas que não estão comigo o tempo todo, tivemos que tomar a decisão mais dificil ! Ela tava sofrendo demais.. e nós também! 
A amiga que me fazia compania, que eu enchia o saco, que rasgou minha calça favorita...
Que adotou os dois gatos nojentos das minhas irmãs, que odiava os meus vizinhos, que odiava qualquer pessoa que passava pela rua..
Hoje o olhar estava triste, o olhar não era de quem diz: " estou aqui".. Mas um olhar que dizia: "não dá mais.." ... "me ajuda" ! Um nó na garganta, uma impotencia, e simplesmente acabou. Ela foi embora. A minha melhor amiga, a mais fiel de todas foi embora. 

"Para um cão,você não precisa de carrões,de grandes casas ou roupas de marca. Símbolos de status não significavam nada para ele. Um graveto já está ótimo. Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Dê seu coração a ele, e ele lhe dara o dele. É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa ou não. De quantas pessoas você pode falar isso? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas fazem você se sentir extraordinário?" 
(John Grogan - Marley e eu )

7 comentários:

Carol disse...

Poxa! Nunca tive um 'amigo' de estimação apesar de gostar bastante de animais. É sempre ruim quando alguem se vai, mas ao mesmo tempo ele permanece pra sempre em nossas mentes.

Beijos

Camila disse...

que graciinha *-*

Ju Nobre disse...

nada pior do que ver alguém que a gente gosta sofrendo e digo alguem pq msm sendo animais, eles fazem parte da nossa vida e se tornam nossos amigos, assim como vc disse. a Judi era da familia e por isso, nada melhor do que saber que fez a coisa certa por ela. que bom que enquanto esteve viva tivemos oportunidade de estar perto dela. VIVA A JUDI!

Glau Ribeiro disse...

Tem hora que a gente não precisa comentar, Sarita! Enviar pensamento positivo e energia boa, valem mais do que as palavras.

=)

Se cuida.

Menina Nina disse...

Aqui em casa somos todos loucos por animais. Ao longo da vida, já tivemos que nos despedir de alguns, e foram perdas sempre muito sofridas, muito doloridas. Eles fazem parte da família e recebem o mesmo amor que qualquer membro da nossa casa.

Sinto muito pela sua perda. O que vai restar agora seao as lembranças, as fotografias, as histórias... no começo, talvez sejam seguidas de choro, mas com o tempo, serão sempre seguidas por um sorriso de saudade... pq não existe no mundo um amor igual ao dos cães.

Tenho esse livro da sua citação, chorei horrores lendo, pois tenho o mesmo sentimento pelos cachorros que o autor descreve. Amo a minha cadela incondicionalmente, e só entende isso, quem ama.

Um beijos e tenha forças!

Tatá disse...

não tenho e nunca tive cachorro, mas já tive 4 ramsters e eu simplesmente adorava eles! *.* Acho uma gracinha esses bichinhos@

Bill Falcão disse...

Também perdi meu amigo Nick recentemente, um amigo de 10 anos! E não há um dia em que não pense nele, na falta que ele me faz.
Bjoo!!