segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sobre o meu avô


'Saudade, já não sei se é a palavra certa para usar...'

Não tem como não deixar de escrever sobre ele.

Das risadas, dos elogios, dos abraços, do orgulho pelas netas, das histórias do caminhoneiro, do galanteador, dos almoços de familia, e da alegria contagiante daquele senhor de 84 anos que nos deixou essa semana !

Siiim, meu avô! Um homem que nunca tinha tempo ruim com ele, adorava uma moda de viola e uns 'repentes', que só andava arrumado e 'cheroso' e adorava uma festinha..

Que ficava preocupado demais com qualquer coisinha que acontecia, que adorava rapadura com farinha.. (kkk) e foi um grande homem pra nossa familia !

Essa semana foi dificil dizer adeus ! Foi dificil desprender e deixar que fosse embora...

Mesmo sabendo que se ele ficasse, o sofrimento seria maior pra ele, a gnt sempre quer que fique um pouco mais ! Até porque a gnt conversa e nunca está realmente preparado pra lidar com essa ausência

E agora, o que nos resta é a saudade !!!

7 comentários:

Menina Nina disse...

Ai Sarinha... eu queria tanto ter conhecido meus avôs.. mas o paterno morreu quando meu pai tinha 14 anos e o materno, eu cheguei a conhecer, mas ele se foi quando eu tinha três anos e não me lembro dele. Tenho apenas fotos...
Você teve o grande privilégio de conviver com ele!! De sentir a alegria e o cheirinho dele!

Com certeza as lembranças vão doer um pouco no início, mas com o tempo elas vão vir acompanhadas de um sorriso saudoso.

Ju Nobre disse...

o nosso avô realmente era uma pessoa incontestável. no seu jeito de ser, no seu coração...
o vazio q ele vai deixar em nós é incalculável mas o amor que teremos por ele e a admiração basta para sabermos que foi perfeito enquanto ele esteve aqui.
parte de nós se foi em carne m a lembrança vai ser sempre viva. e a nossa família ñ acabou, ainda temos uns aos outros

Lydia Llewelyn disse...

Noosa que triste, sei bem como é isso! Nao tenho nenhum dos meus avôs!
Sinto falta. =S

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A glória da amizade não é a mão estendida,
nem o sorriso carinhoso,
nem mesmo a delícia da companhia.
É a inspiração espiritual que vem quando você
descobre que alguém acredita e confia em você.

(Ralph Waldo Emerson)

Visite meu novo blogger
UMA ILHA PARA AMAR
http://eduardopoisl.blogspot.com/

Um grante abraço do amigo Eduardo Poisl

Glau Ribeiro disse...

Ai Saritaaa, dessa vez você matou esse coração daqui.

Saudade da minha vózinha, não cabe em mim. Já foi motivo de palavras muitas lá no blog. E dói de vez em quando de um jeito absurdo essa danada dessa saudade. Uma vontade louca e incontrolável de abraçar de novo, de conversar, pedir conselho, de ficar olhando ela tricotar, de num fazer nada do lado dela. E você arrancou lágrima agarrada na alma, quando eu passei pra te ler.

Agradeço, Sarita. Por me obrigar a lembrar quanto amor eu tenho aqui dentro, por ela.

Beijo!

p.s.: desculpa. comentário não teve como não ser extremamente particular.

Tati disse...

Ô Sarah... Que bom que suas lembranças são as melhores, é duro, eu sou uma q não me conformo com a despedida inevitável, tento ser diferente mas não consigo. Espero que vc possa sempre cultivar esse amor lindo pelo seu avô!

um abração!
Tati.

Tataahzinha disse...

Verdadeiramnte mais um anjo no céu!