segunda-feira, 27 de abril de 2009

É como se estivesse na ilha de Lost...

Não sei se vocês tem essa mesma impressão que eu, mas cada novo episódio de Lost aparece alguém diferente, cheio de significados e é como se sempre estivesse por lá ! Na verdade, eles sempre estiveram por lá, mas as cameras e a história não focalizaram, não deram atenção e na na na ! Por uma lógica da história deveria ser assim..
E eis que comparei com minha vida ! Aquela impressão de que as pessoas nunca passaram pela sua história, mesmo sempre estando lá !
E quando você de repente se depara com esse tipo de situação.. começa a dar significação aquela pessoa, ela começa a fazer parte da sua vida, a estar sempre nos episódios da sua história...

Depende de você que essa pessoa seja o bandido ou o mocinho.. Depende de como você tem dado rumo a essa história. E depende exclusivamente deixar que ele saia dessa história de maneira dramática ou feliz ! Ou não sair ! (o interessante é não deixar ninguem sair, mas isso é assunto pra post's seguintes...)
É.. a gente escreve nas páginas da nossa vida, e de caneta (mesmo com aquele apagador nojento, e mesmo assim deixa marcas), revemos tudo aquilo que já passou, todas as pessoas que deixamos sair das nossas vidas, todas as pessoas que permitimos serem inseridas em cada episódio novo, e ainda cada fantasma que insiste em aparecer e tentar escrever nova pagina. (mas ai rola aquele sangue frio, e da-lhe mortee mesmo pra esse fantasma.. hahah)
A nossa história precisa de dramas, precisa de alegrias, suspenses, perdas, ganhos, e mesmo assim, com um bando de coisas vividas e pessoas conhecidas, ainda nos sentimos como presos e perdidos em situações parecidas com uma ilha.. sem saída!


Não sou o que interpretam
Não sou o que vêem
Não sou o que pensam
E não sou o que julgam
Sou simplesmente complexa
Sou o que não pode ser visto
Sou o que não pode ser medido
Sou a que no mundo anda...
Perdida
(camila lopes)

9 comentários:

Cαmilα ♥ disse...

Muito bacana seu cantinho!
Texto bem escrito e tudo repleto de sentimentos por aqui!
Gostei bastante.

Voltarei.
=)
beijOs

Ps. Meu sobrenome é BLopes

Tati disse...

ótima comparação!
Perceber as pessoas do seu lado é algo maravilhoso, ainda mais se essa pessoa estava lá por alguma razão.

super beijos Sarinhaa!
até +
=*

Menina Nina disse...

Ainda bem que a nossa vida não é tãoo ilha de Lost assim!!

Eu ia morrer do coração!!!

Mara Carolyne disse...

AMEI seu blog.. mto bem feitinho e bem interessante!! = ]
parabens!!!
dê uma passada no meu qnd tiver tempo...
http://maraxena.blogspot.com
bjux

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O mar me ultrapassa.
Mas ondas haverão de contar
Aos ouvidos que lá pousarem
Que um dia sonhei no mar.

O céu não vai se importar
Quando eu monge de meu hábito partir.
Mas estrelas enquanto restarem
Hão de lembrar
Que um dia me puseram feliz.

A terra , é fato, há de me subtrair.
Mas a árvore que me deitou raiz
E as cores
Que em meu tempo colhi
Estas eu levo comigo
Ninguém há de tirá-las de mim.

Fernando Campanella

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
Abraços Eduardo Poisl

Pekena garota disse...

Menina, sempre paro pra pensar nisso tb. Como o mundo da voltas e a vida é uma coxinha de surpresas, já dizia o sábio Joseph Climber. Rs*
Por exemplo, meu atual namorado é uma pessoa que eu conheci há séculos atrás, mas ele não passava de um mero conhecido, daqueles que damos um sorrisinho amarelo. Depois de um tempo, ele se tornou uma pessoa tão especial pra mim.
A vida é incível! Rs*
Bjinhuss,
Cyn

Renata disse...

Eu não sei quem é mais complicada, a minha vida ou Lost... E tô pra dizer que às vezes se igualam: não entendo nada de uma e nem do outro. hehe
Bjocas

Glau Ribeiro disse...

Saritaaaa,

Eu acho que as pessoas são como aquele texto que diz que as pessoas passam em nossa vida por algum motivo. Algumas passam, e outras realmente ficam. A gente até tenta expulsá-las, mas elas ficam. Por muito tempo. Por pouco tempo. Por todo o tempo.

Eu vejo que cada pessoa em nossa vida, nos transforma de um jeito. Alguns provocam mudança radical, e outros provocam mudança na gente na miúda.

O que importa é que essas pessoas todas são especiais de algum jeito. E é gostoso lembrar de todas elas, e como a gente é por causa delas.

=)

Beeeejo!

Lydia Llewelyn disse...

Nunca tive essa sensação, nao desa forma...

Achei muito interessante o seu post..